Conecte-se conosco

Tesouro Direto

Títulos do Tesouro Pós-fixado: o que são, quais os tipos e para quem é indicado

Por ser atrelado à taxa Selic, esse investimento é considerado um dos mais seguros do mercado.

Publicado

em

tesouro direto

Tesouro Pós-fixado é um título do Tesouro Direto que remunera o investidor de acordo com a variação da taxa básica de juros, a Selic. Isso significa que, embora só seja possível saber quanto o título rendeu na data do resgate, é possível fazer uma estimativa sobre o retorno do investimento ao longo do tempo acompanhando a tarifa. 

Como o Tesouro Pós-fixado é regulado de acordo com a Selic, esse investimento de renda fixa é considerado um dos mais seguros do mercado. Além disso, significa que os rendimentos sobem quando a tarifa é elevada pelo Banco Central (BC) e diminuem quando a taxa é reduzida. 

Títulos do Tesouro Pós-fixado

Há apenas um título do Tesouro Direto com rendimento pós-fixado: o Tesouro Selic, anteriormente chamado de Letra Financeira do Tesouro (LFT). Esse título é um investimento amplamente utilizado para construir reserva de emergência, visto que conta com boa liquidez, segurança e não sofre com grandes variações de rentabilidade. 

Atualmente, existe um título disponível para negociação, sendo o Tesouro Selic 2025. Com vencimento em 1º de março de 2025, esse investimento é recomendado para quem tem objetivos financeiros de curto e médio prazo. 

Além dos prefixados e pós-fixados, há outros títulos híbridos, ou seja, que oferecem aos investidores tanto uma taxa prefixada quanto uma rentabilidade atrelada a um indexador. São eles: Tesouro IPCA + (antiga Nota do Tesouro Nacional – Série B Principal, ou apenas NTN-B Principal) e o Tesouro IPCA + com juros semestrais (antiga Nota do Tesouro Nacional – Série B, ou apenas NTN-B).

Esses títulos remuneram os investidores de acordo com uma taxa predefinida no momento da compra somada à variação da inflação, medida pelo Índice Nacional de Preços ao Consumidor Amplo (IPCA).

Continue lendo
Publicidade
Comentários