Conecte-se conosco

Criptomoedas

Carteira multiuso de bitcoins distribuirá milhares de reais em criptomoedas e prêmios

Carteira multiuso de bitcoins distribuirá milhares de reais em criptomoedas e prêmios

Publicado

em

Criptoativos

A Bitfy, primeira carteira multiuso de Bitcoins do Brasil, vai distribuir mais R$ 22 mil em bitcoin e prêmios para os participantes em nova promoção que começa valer já nesta semana.

O “Desafio Bity” é mais uma ação da empresa para incentivar o uso do Bitcoin no País, democratizando o acesso ao sistema financeiro por meio da criptomoeda. As premiações serão semanais e variam de R$1 mil a R$5 mil, além de outros prêmios como Kits da Bitfy ou Cointimes.

Carteira multiuso de bitcoins distribuirá milhares de reais em criptomoedas e prêmios

.

Como participar

Para participar,  basta ser usuário da carteira e indicar para um amigo para baixar o aplicativo. A cada indicação, o usuário ganha pontos que o permitem subir no ranking mensal e semestral, podendo receber de R$ 1.000 até R$ 5.000 em bitcoins e outros diversos prêmios.  A pontuação só é válida para indicações realizadas no período de vigência da promoção, que vai até dia 09 de maio de 2021.

Além do armazenamento seguro e prático dos Bitcoins e a possibilidade de compra e venda de moedas no ambiente do aplicativo, a Bitfy foi a primeira carteira a oferecer a possibilidade de utilização da moeda nos estabelecimentos e serviços parceiros, por meio dos terminais de pagamento da Cielo.

Descontos e benefícios

Usuários ainda  contam com uma série de descontos em restaurantes (Mcdonald’s Outback, Pizza Hut, Camarada Camarão, L’entrecôte de Paris, Applebee’s, Friday’s, Fogo de Chão  e Coco Bambu); deliverys (Ifood e Evino); transporte (Uber); tecnologia (Microsoft e McAfee); moda (Arezzo, Havaianas, tng, Centauro, Riachuelo, Shoulder, Tip Top, Spirito Santo, Anacapri, Schutz, entre outras), entretenimento (Spotify, Deezer, Netmovies, Looke, Cinesystem, GNC Cinemas, DAZN), games (Microsoft Xbox, Sony Playstation, Razer, Level Up, Garena) e saúde (Botoclinic e SQH).

Bitcoin já subiu 219% em 2020

O bitcoin é uma criptomoeda criada em 2009 e já funciona há  mais de 11 anos. O sistema foi desenvolvido por um programador misterioso e não depende do Banco Central ou de qualquer autoridade para funcionar, se assemelhando a um sistema de torrent.

No Brasil, a criptomoeda é legal e pode ser usada por qualquer pessoa, bastando criar um endereço de bitcoin em uma carteira,  como a Bitfy.

Dólar

Com a alta no dólar e a apreciação do bitcoin, a criptomoeda valorizou 219,86% apenas em 2020 no Brasil. Ela saiu dos R$29.237,00 para incríveis R$93.500,00. Isso significa que se você tivesse R$1.000,00 em bitcoin no começo do ano, atualmente teria o equivalente a R$3.190,00.

Publicidade
Comentários

Criptomoedas

Visa e BlockFi anunciam cartão de crédito com recompensas em Bitcoin

Ideia inovadora da startup BlockFi, em parceria com Visa, garante inclusão da criptomoeda no mercado.

Publicado

em

Bitcoin

A startup BlockFi, em parceria com a Visa, lançam um cartão de crédito que trabalha com recompensas em bitcoin (BTC). A ideia surgiu como uma novidade, visto que a BlockFi é uma empresa especializada em empréstimos garantidos por criptomoedas e contas poupanças. 

O anúncio foi feito nesta terça-feira, 1, e o intuito é trazer mais um tipo de recompensa, não só as passagens aéreas e cashback. Os clientes poderão receber até 1,5% de seus gastos de volta em bitcoins.

Os usuários que já são clientes BlockFi poderão ter acesso ao cadastro do cartão com antecedência, embora ele esteja disponível para todas as pessoas no início de 2021. Segundo o CEO e fundador da BlockFi, Zac Prince, a empresa está “entusiasmada em adicionar cartões de crédito ao nosso pacote de produtos e expandir a acessibilidade do Bitcoin a um conjunto mais amplo de consumidores”.

A Visa é pioneira em adicionar as criptomoedas no mercado. No início do ano, a empresa lançou um cartão de débito com recompensas baseadas em criptomoedas. A ideia é positiva e garante que os bitcoins cresçam no mercado de pagamento. Existem mais de 25 carteiras de criptomoedas conectadas aos sistemas da Visa.

Continue lendo

Criptomoedas

S&P anuncia lançamento de índices de criptomoeda em 2021

Iniciativa pode ajudar as criptomoedas a se tornarem um investimento mais convencional.

Publicado

em

A S&P Dow Jones Indices, braço da fornecedora de dados financeiros S&P Global, informou nesta quinta-feira que lançará índices de criptomoedas em 2021, em um movimento que a coloca na lista de grandes empresas do setor financeiro que apostam nesse tipo de ativo.

Sob a marca S&P DJI, os produtos usarão dados da empresa de moedas virtuais Lukka, de Nova York, em mais de 550 das criptomoedas mais populares, segundo informações daS&P e da Lukka em comunicado conjunto.

As empresa afirmaram ainda que os clientes da S&P poderão atuar junto ao provedor do índice para desenvolver índices personalizados e outras ferramentas de benchmarking em criptomoedas.

“Com ativos digitais como criptomoedas se tornando rapidamente uma classe de ativos emergente, é o momento certo para índices independentes, confiáveis e fáceis de usar”, disse o chefe global de inovação e estratégia Peter Roffman, da S&P Dow Jones Indices.

A iniciativa uma das fornecedoras de índices mais famosas do mundo pode apoiar as criptomoedas em seu caminho para se tornarem um investimento mais convencional.

Enquanto isso, o bitcoin segue tocando patamares recordes em relação ao dólar, apoiada no aumento da demanda de investidores que veem a moeda virtual como uma proteção contra a inflação e um ativo de segurança.

Nesta quinta-feira, o bitcoin era vendido a 19.345 dólares, com alta de aproximadamente 170% em 2020.

Continue lendo

Criptomoedas

PayPal e Square compram 100% dos bitcoins recém criados

Análise do Pantera Capital chegou à conclusão que o aumento da moeda tem a ver com a escassez provocada pela alta aquisição das empresas.

Publicado

em

Bitcoin

Durante o ano de 2020, o preço dos bitcoins tiveram uma alta considerável a partir de outubro, a explicação do valor elevado é a entrada do PayPal e da Square no mercado de criptoativos. Segundo o relatório do grupo de investimentos Pantera Capital, 70% dos bitcoins minerados nos últimos 30 dias foram para as carteiras do PayPal. 

Juntamente com a Square, as duas empresas adquiriram todos os bitcoins recém criados. “O PayPal e o Cash App (Square) já estão comprando mais de 100% de todos os bitcoins recém-emitidos”, segundo o relatório. 

A tese principal do Pantera diz sobre a escassez da moeda, devido às menores recompensas da mineração causadas pelo halving (quando a criptomoeda tem quantidade finita e a taxa de emissão cai pela metade a cada 4 anos) e, com isso, a demanda aumenta naturalmente. Os especialistas acreditam que a alta no bitcoin vai além da aquisição do Paypal e da Square, as moedas digitais do Banco Central podem ser um dos fatores fundamentais pelo aumento de interesse dos criptoativos no mercado. 

“Quando o PayPal entrou, o volume começou a explodir. O aumento no volume de negociação da itBit implica que dentro de quatro semanas de lançamento, o PayPal já está comprando quase 70% da nova oferta de bitcoins”, concluiu o Pantera Capital. As previsões indicam que as moedas podem chegar ao valor de US$ 318 mil em dezembro de 2021.

Continue lendo

MAIS ACESSADAS