Conecte-se conosco

Carreira

SiSU 2021/1: Convocação dos candidatos da lista de espera começa hoje

As chamadas de aprovados serão divulgadas em seus sites oficiais, por isso, não haverá novas divulgações na página do SiSU.

Publicado

em

Nesta terça-feira, 27 de abril, inicia o prazo para que as instituições de ensino superior realizem as chamadas da lista de espera do Sistema de Seleção Unificada (SiSU) 2021/1. Os nomes dos candidatos em lista de espera podem ser consultados no site do SiSU.

As chamadas da lista de espera são de responsabilidade das instituições de ensino que participam do SiSU 2021 do primeiro semestre, ficando a cada uma delas determinar as datas em que farão as convocações.  As chamadas de aprovados serão divulgadas em seus sites oficiais, por isso, não haverá novas divulgações na página do SiSU. 

É normal que as instituições comuniquem em suas páginas o calendário de possíveis chamadas do SiSU, o que pode ajudar o candidato a ter uma noção de quando haverá convocações para as vagas que ficarem.

As chamadas da lista de espera são feitas para o preenchimento de vagas que não foram realizadas após o período de matrículas dos aprovados na convocação regular, assim como eventuais possibilidades que ficaram ociosas durante a seleção. 

Entraram na lista de espera os candidatos que não foram aprovados em nenhuma das duas opções de curso do SiSU 2021/1. Eles puderam mostrar  interesse em uma das graduações de 16 a 23 de abril. 

Como foi o SiSU 2021/1?

O SiSU 2021/1 teve oferta de 206.609 vagas em 5.571 cursos superiores, oportunidades oferecidas por 109 instituições públicas e que contemplam graduações presenciais e a distância (EaD). 

A seleção foi feita com as notas do Exame Nacional do Ensino Médio (Enem) 2020. Os candidatos puderam decidir até duas opções de curso para concorrer. Após alteração no cronograma, o resultado foi divulgado em 16 de abril. 

As instituições federais participantes do SiSU tiveram que reservar o mínimo de 50% de suas vagas para a Lei de Cotas, oportunidades voltadas para estudantes que cursaram todo o ensino médio em escolas públicas (havendo percentual para pretos, pardos e indígenas e pessoas com deficiência). 

As demais instituições puderam optar de que forma oferecer a inclusão em seus cursos. Algumas usaram suas próprias ações afirmativas, outras também seguiram a Lei de Cotas, assim como tiveram algumas que optaram por mesclar os dois tipos de cotistas. 

Mais  informações no site do SiSU.

Leia também: Banco digital Inter oferece três mil cursos livres no aplicativo

Continue lendo
Publicidade
Clique para comentar

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado.