Conecte-se conosco

Criptomoedas

Criptoativos continuam sendo uma boa opção de investimento, mas é preciso ficar atento aos riscos

Em entrevista exclusiva ao Capitalist, o analista de criptomoedas da Empiricus, André Franco, esclarece as principais dúvidas sobre criptoativos.

Publicado

em

André Franco - Empiricus

Nos últimos tempos, termos como criptoativos e bitcon vêm se tornando cada vez mais comum entre nós. Mas você sabe o que é um criptoativo? Em entrevista exclusiva para o Capitalist, o analista de criptomoedas da Empiricus, André Franco, vai explicar um pouco sobre esse mercado e falar sobre as vantagens e os riscos de entrar neste segmento.

Para se ter uma ideia, no ano passado os bitcoin e o Ethereum, principais criptoativos, se valorizam 419% e 628%, respectivamente. Mas, assim como a taxa de retorno é alta o risco também é pode ser bem elevado. E, além disso, retorno passado não é garantia de retorno futuro. No entanto, Franco acredita que este segmento ainda tem muito espaço para crescer. Leia a entrevista.

1- O que são criptoativos?

São ativos digitais, criados a partir da tecnologia de blockchain, que é um livro de registros público e imutável protegidos por criptografia.

2- Para que servem?

Os criptoativos são capazes de facilitar pagamentos, transações, operações financeiras que envolvem desde empréstimo, câmbio, seguros e loterias. Na verdade, essas são apenas algumas das aplicações exploradas, mas inúmeras projetos inovadores surgem a todo momento.

3- Como funciona a variação de preço?

O preço da maioria dos criptoativos flutua de acordo com a lei da oferta e demanda, entretanto, existem alguns chamados de stablecoins que são pareados com algum outro ativo, podendo ser outras moedas, como o dólar, ou até ouro e commodities.

4- Quais são as principais criptoativos disponíveis no Brasil?

Essa é uma classe global, portanto, mesmo no Brasil temos acesso a todas as criptos disponíveis em outros países. Os principais são o próprio bitcoin, seguido de Ethereum. Além deles, existem milhares de outros ativos que qualquer brasileiro pode ter acesso.

5- Quais as vantagens e os riscos de investir em criptoativos?

Essa é uma classe de ativos que apresenta uma assimetria muito positiva para investimento, uma vez que possuem grande potencial de valorização. Além disso, pela descentralização dessa classe, não é necessário confiar em nenhuma instituição, sendo possível permanecer com os seus ativos em sua posse através de carteiras pessoais. Por outro lado, os mesmos motivos que trazem vantagens, também apresentam seus riscos. O grande potencial de valorização vem acompanhado de um alto risco, e uma volatilidade capaz de assustar a maioria dos investidores. A descentralização e a falta de regulamentação também tornam o investidor responsável pelo próprio gerenciamento de risco, não havendo ninguém para recorrer em caso de perdas ou roubos.

6- Existe um valor mínimo para começar a investir?

O valor mínimo é o estipulado pelas corretoras, normalmente por volta de R$ 50 a R$ 100. Além disso, ainda é possível comprar valores menores diretamente com outras pessoas, apesar de ser pouco prático.

7- Como faço para investir em criptoativos?

O primeiro passo é criar uma conta em alguma corretora de confiança. Em seguida, fazer uma transferência do valor desejado e realizar a compra do ativo de interesse. Outra possibilidade, é comprar diretamente com alguém de confiança.

8- Existe prazo mínimo de investimento?

Não. As negociações são instantâneas e funcionam 24 horas por dia, 7 dias por semana.

9- Incide algum imposto sobre este tipo de investimento? Quais?

Sim. Negociações acima de R$ 35 mil por mês estão sujeitas a imposto, sendo necessário o recolhimento de 15% sobre o ganho líquido de até R$ 5 milhões.

10- Devo investir todas as minhas economias em criptoativos? Por que?

Não. Como todo investimento, é necessário um gerenciamento de risco de acordo com o perfil do investidor. Por se tratar de uma classe de alto risco, recomenda-se ter uma participação pequena da carteira nesses ativos.

11- Qual percentual da minha renda mensal devo começar a investir neste segmento?

Consideramos um investimento seguro manter até 5% da carteira nessa classe de ativos.

12- Qualquer pessoa pode investir neste ativo?

Sim.

13- É possível efetuar pagamentos ou alguma transação financeira em criptoativos?

Sim, inclusive existem diversos projetos com esse foco. O bitcoin, por exemplo, permite a transferência de valores para qualquer lugar do mundo, a qualquer momento, levando apenas alguns minutos.

14- Esse mercado é regulado por algum órgão brasileiro? Qual?

Não, ainda não existe uma legislação específica para criptoativos no Brasil.

15- Este é o momento de entrar neste mercado? Por que?

O melhor momento foi ontem, e o segundo melhor é hoje. Os criptoativos ainda estão no início da sua trajetória e, por se tratar de uma tecnologia disruptiva, ainda tem um longo caminho de amadurecimento e valorização pela frente. Investir em cripto hoje é como investir na internet no início do século.

16- Qual foi a performance dos ativos no ano passado?

Os dois principais criptoativos, o bitcoin e o Ethereum, se valorizam 419% e 628%, respectivamente. Já o tamanho de mercado de toda essa classe cresceu 411% em 2020.

17- Qual a expectativa de performance para este ano?

O mercado segue em um ciclo de alta, com valorização percentual que já ultrapassa a casa das centenas. É provável que vejamos uma performance semelhante ou até superior à do ano passado.

18- Que fatores domésticos e internos podem influenciar o desempenho destes ativos?

O mercado brasileiro é muito pequeno e de pouca influência nessa classe de ativos, que é global. Dessa forma, o maior impacto pode vir pela variação do dólar.

Leia ainda:BTG anuncia fundo que investe 100% do patrimônio em bitcoin

Continue lendo
Publicidade
Clique para comentar

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado.